No ritmo do tum

No ritmo do tum

Acorda cedo, faz ginástica, mas não se atrase para engolir o café e cair na marginal. Reunião, atrás de reunião para discutir o discutido e agendar uma próxima discussão. Almoça depressa porque depois tem mais. Tempo para ouvir e ver, esse não sei quem tem não, meu rapaz. A cidade que não dorme, será que Leia mais …

Oficina com as crianças

Oficina com as crianças

Numa primeira reunião com a comunidade de Coroca, na parte baixa no Rio Arapiuns, no Pará, conversamos sobre as necessidades e interesses do grupo pelo nosso projeto, e uma de suas solicitações seria realizar uma oficina fotográfica para as crianças. Dois dias depois, o professor Benevan aparentando seus trintas e poucos anos, ao contrário das Leia mais …

Comunidade Urucureá

Comunidade Urucureá

Rio acima, em torno de 5 horas, fica a comunidade Urucureá, atrás do rio Amazonas, umas das comunidades visitadas em nossa primeira expedição, próxima a cidade de Santarém no Pará , às margens do rio Arapiuns. A comunidade foi fundada nos anos 40 e atualmente conta com mais de 74 famílias, que vivem da pesca Leia mais …

Pé sujo

Pé sujo

Algumas vezes me pego pensando sobre as pequenices que vivi naqueles dias de expedição. Tal qual passar o dia fitando os pés dos ribeirinhos e os nossos, pois não me conformava em terminar o dia com pés imundos e o deles limpinhos como começaram. Todos usávamos chinelos. Infelizmente não aprendi tal façanha, mas divaguei sobre Leia mais …

Através do seu olhar

Através do seu olhar

Uma das premissas do projeto é abrir espaço para que os ribeirinhos possam mostrar seu cotidiano através de seu próprio olhar. Foi com base nessa premissa que sentimos a necessidade de oferecer a eles uma oficina de fotografia, bem como, doar ao menos uma máquina fotográfica, cartão de memória e pilhas recarregáveis. Na oficina, além Leia mais …

Coroca

Coroca

Coroca. Palavra indígena que define: 1. Volta ou nó na linha de pesca. 2. Caduco; decrépito. 3. Pessoa muito velha. Em Tupi-Guarani significa literalmente “resmungar, sussurro”. E lá se vive da pesca e se vive de conhecimento passado de geração a geração através da oralidade dos caducos e decrépitos e muito velhos. As crianças vivem Leia mais …