O valor de uma imagem

_O1A3397

Uma imagem vale mais que mil palavras.

Vale mesmo! E sabe por quê?

Porque uma imagem pode ser interpretada com tantas nuances diferentes que mesmo com mil palavras cada um de nós não seria capaz de descrevê-la igualmente.

Por que não?

Porque interpretamos tudo o que vemos com base nas nossas referências adquiridas ao longo da vida. Pense que estamos observando uma casa. Eu e você lado a lado. Mesmo que próximos, dois corpos ainda não ocupam o mesmo lugar no espaço. Portanto, você aqui e eu pelo menos a dois passos para lá. Pronto. Bastou dois passos para que eu veja o sol em relação a casa numa posição diferente da que você vê. Ou então, posso ver uma flor que não esta no seu campo visual. E assim, infinitas nuances.

Some, a esta questão física do posicionamento em relação ao objeto, sua bagagem emocional. Para você uma casa pode remeter a lembranças felizes de sua infância junto à família e para mim pode trazer à tona sentimentos de ansiedade e querer pertencer.

Nessa conta, são tantas as variáveis que acredito ser impossível transformá-la em fórmula matemática, numa receita. Se fosse fácil, não haveria tantas guerras, tanto sofrer, tanto desamor. Se fosse fácil, alcançaríamos a utópica sociedade “paz & amor”.

Editando as imagens e os áudios da nossa expedição, me dei conta de que apesar da oralidade ser um instrumento de suma importância para essas comunidades, elas fazem um uso comedido das palavras.

Quanta sabedoria. Lá se diz o necessário e uma única vez. Porque os diferentes pontos de vistas convivem lado a lado, mas sempre deixando a prática do ouvir como um caminho para o entendimento.